Diabetes: 15,7 milhões de brasileiros vivem com a doença, diz relatório

Atualizado em 18 de novembro de 2021

A Federação Internacional de Diabetes (IDF, na sigla em inglês) divulgou novos dados sobre a doença no mundo. Segundo o relatório, 15,7 milhões de brasileiros vivem com diabetes em 2021, um crescimento de 3,3 milhões em 10 anos, quando o país tinha 12,4 milhões.

A IDF também faz projeções para os próximos anos. Até 2030, o Brasil deve ter 19,2 milhões de pessoas com diabetes. Esse número sobe para 23,2 milhões em 2045.

O relatório também faz o recorte da América do Sul e Central: 1 em cada 11 adultos vive com diabetes nessas duas regiões (32 milhões). Esse número deve chegar a 40 milhões em 2030. Em 2045, pode chegar a 49 milhões de pessoas.

O diabetes é uma doença silenciosa e sem cura. Por isso, muita gente acaba não sendo diagnosticada. Segundo o relatório, 44,7% dos adultos que vivem com diabetes não sabem que têm a doença. O dado é preocupante, já que existe tratamento para a doença. Sem ele, o diabetes pode provocar sérias complicações para a saúde, como ataques cardíacos, derrames, cegueira, insuficiência renal e até a morte.

Os dois tipos de diabetes mais comuns são o tipo 1 e tipo 2.

Tipo 1

É uma doença autoimune. Ele se dá quando o próprio sistema imunológico ataca as células do pâncreas que produzem insulina. As causas exatas ainda não são conhecidas, mas estão ligadas a uma combinação de condições genéticas e ambientais. Esse tipo é mais comum em crianças e adolescentes e não há formas de prevenir. Os sintomas mais comuns são sede, emagrecimento, muito xixi, cansaço e fraqueza. O tratamento é feito com insulina, medicamentos, planejamento alimentar e atividades físicas.

Tipo 2

O diabetes tipo 2 é o mais comum e responsável por cerca de 90% de todos os casos da doença. Ocorre quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glicemia. Ele acomete com mais frequência os adultos e está diretamente relacionado à sobrepeso, sedentarismo e dieta inadequada.

Os sintomas são aumento de apetite, muito xixi, formiga no vaso sanitário, fraqueza, dor nas pernas, candidíase vaginal. Dá para prevenir ou retardar o diabetes tipo 2 com comportamentos saudáveis: alimentação, atividade física, evitar o álcool, tabaco.

Fonte: portal G1 (g1.globo.com/saude)

Compartilhe